6 de abr de 2018

Ikonostase

Do grego, “eikon” e “stasis” (estação ou ação de colocar). Outras terminologias consideram “eikonóstasis” (eikon = quadro e stàsis = lugar): o local onde são colocados os ícones, nas igrejas orientais. A ikonastase é a grande divisão que separa a nave do santuário e onde se encontram os ícones voltados para a nave da igreja.

O ícone mais nobre, normalmente aquele do Salvador (ou o ícone da Trindade) é colocado no lado direito das portas santas, que se abrem no centro da ikonastase. Do lado esquerdo se encontra, normalmente, o ícone da Mãe de Deus, a Theotokos. Mas, pode ser também uma parede com ícones, encimada por um crucifixo que, no rito grego, separa a nave da igreja do altar (bema).
A ikonostase tem três portas: a do meio, que se chama “santa”, onde entram o bispo, o sacerdote e, em certas ocasiões, o diácono. As outras duas, uma conduz à “prothesis”, outra ao “diaconikon”, a sacristia, no rito latino.
Nos tempos primitivos, a Iconostase era provavelmente uma tela colocada na parede no extremo oriental da igreja, ainda preservada na Rússia pelos antigos ritualistas. A partir do 7º Concílio Ecumênico e do ano 843, com o fim das polêmicas iconoclastas e a queda do Império Bizantino (século XV), a ikonostase assume a forma atual.
Os Santos Padres previram o prédio da igreja formado por três partes místicas, conferindo à ikonostase um significado simbólico do limite entre dois espaços: o divino e o humano, o eterno e o transitório. O simbolismo dos ícones explica que a ikonostase, mesmo separando o espaço divino do humano, também une os dois espaços como local e como modo de ser realizar a reconciliação entre Deus e a humanidade.
As portas centrais da iconostase, duplas, chamam-se “portas reais” porque por elas saem e entram os Santos Dons, o Santo Cálice com a Eucaristia e a Santa Cruz. As portas laterais são chamadas de “porta norte” e “porta sul”, ou portas do diácono; são ornamentadas com os ícones dos arcanjos Miguel (porta sul) e Gabriel (porta norte). Nas Portas Reais estão colocados os ícones dos quatro evangelistas. No centro das Portas Reais está o ícone da Anunciação da Santíssima Theotokos, já que este evento é o prenúncio e o começo da Salvação. Sobre as Portas Reais é colocado um ícone da Última Ceia, indicativo do Mistério da Eucaristia.
Serginho Valle (compilação)
Abril 2018





← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Participe. Deixe seu comentário aqui.