19 de ago de 2015

Basílica de São Pedro

Uma superfície de 22 mil metros quadrados, altura de 133 metros e 10 mil metros quadrados de mosaicos, além de inúmeras obras de arte. Estes são alguns números que impressionam na Basílica São Pedro, cuja construção começou em 1506, no Pontificado de Papa Júlio II e concluiu-se 120 anos depois, durante o Pontificado de Urbano VIII.

Somente entre 1656 e 1667, a pedido do Papa Alexandre VII, Gian Lorenzo Bernini projetou e construiu a grande colunata da Praça São Pedro, colocando no centro o obelisco do século I a.c..

A Basílica Vaticana representa o coração da cristandade, construída sobre o túmulo do Apóstolo Pedro, onde se encontra o conhecido “altar da confissão”.

A magnificência da Basílica de São Pedro nasceu de modo humilde e simples. Um pequeno buraco cavado na terra onde está o túmulo de São Pedro. O visitante não conseguirá ver tudo, por isso precisa colher alguns aspectos da Basílica.

Inicialmente, a Basílica pode não agradar, pode até mesmo não ser a mais bonita porque, de tão grande, que não cabe na mente, dada sua espacialidade, sua superfície, mas também sua história; uma história muito longa e difícil de compreender. Por tudo isso, é possível ficar desorientado diante de tanta grandeza. Mas, voltando a observá-la mais atentamente e nos particulares, entende-se a harmonia arquitetônica da Basílica de São Pedro, mesmo não sendo um projeto unitário. No contexto iconográfico, por exemplo, cada imagem se liga a outra e todas as imagens transmitem uma catequese com a finalidade de avivar a fé.

Bramente, Raffaello, Michelangelo, Madermo, Bernini. Incontáveis são os artistas que, nos séculos, ofereceram sua própria contribuição na criação desta extraordinária Basílica que todos os dias acolhe milhares de fiéis.

Talvez o artista mais lembrando seja Michelangelo Buonarroti. Ele está presente na Basílica em dois momentos fundamentais: no início de sua carreira, com a celebre escultura de La Pietà, realizada no final do século XV, em 1499, quando Michelangelo tinha mais ou menos 23 anos de idade. A segunda grande obra de Michelangelo é a cúpula, construída quando ele, já velho, torna-se o arquiteto da “Fabrica de São Pedro” e trabalha na conclusão da Basílica e da cúpula.

Além de Michelangelo existem outros grandes artistas do século XV, como Bernini e todas suas obras barrocas deste grande artista, arquiteto e escultor, além dos grandes mestres do século XVIII.

No interior da Basílica de São Pedro, dividida em três naves, convivem algumas das obras mais célebres do mundo: do baldaquino de Bernini, triunfo da idade barroca, da altura de um edifício de 10 andares, ao monumento fúnebre de Alexandre VII. Da porta de Giacomo Manzù, às esculturas colocadas perto do altar, até a estátua de São Pedro vinda, segundo a tradição, é do século V.

As recentes pesquisas do arquivo revelaram que a Pietà de Michelangelo foi coroada quatro anos depois da morte do mestre. Recentemente, foram feitas restaurações das necrópoles vaticanas; debaixo da Basílica tem uma necrópole (cemitério) pré-constantiniana, onde se encontra o humilde túmulo de São Pedro.



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Participe. Deixe seu comentário aqui.