9 de nov de 2016

Aclamação ao Evangelho

"Vamos aclamar o Santo Evangelho, cantando".
É assim que o animador convida a assembléia a participar do rito da aclamação ao Evangelho. É assim também que a compreensão da aclamação ao Evangelho ficou limitada somente ao canto antifonal, quando na realidade, aclamação ao Evangelho é mais ampla.
Num artigo anterior, publicado aqui no blogger, sobre o "Evangelho", descrevi vários ritos aclamativos, não limitados ao canto antifonal com o qual se aclama o Evangelho. Este canto aclamativo acompanha a procissão do Evangeliário, mas também a procissão é rito aclamativo do Evangelho, é parte integrante da ritualidade que acolhe o Evangelho. Outro rito que faz parte da aclamação ao Evangelho é a incensação do Evangeliário. Todos são ritos para aclamar evidenciando a importância e a centralidade da proclamação do Evangelho no processo comunicativo da Liturgia da Palavra.

Canto de aclamação ao Evangelho
Excetuando a Quaresma, que caracteriza o canto aclamativo com um refrão e uma antífona, nos demais Tempos Litúrgicos, o canto de aclamação consta de uma antífona acompanhada pelo aleluia. É uma aclamação aleluiática
A título de informação, nas Missas semanais ou para grupos particulares, pode-se recitar o refrão e a antífona, em vez de cantá-la, ou fazer um salmo aleluiático e, neste caso, não se faz a aclamação proposta no Lecionário do dia. É sempre bom lembrar que se trata de antífonas inspiradas na Palavra de Deus, na maior parte das vezes, são versículos bíblicos.
No Brasil, temos os "cantos de aclamação ao Evangelho", aprovados informalmente pelos bispos. Pessoalmente, não vejo problema em cantar os ditos "cantos de aclamação", embora nem sempre a escolha condiz com o que será proclamado no Evangelho. Considere-se que a antífona aclamatória ao Evangelho é uma espécie de preanuncio daquilo que será proclamado. O mesmo "canto de aclamação" pode ser mais longo, como acontece nas aclamações ao Evangelho com coreografias ou quando o Evangelho é aclamado com uma dança ritual. 
A rigor, o canto aclamativo preenche todo o rito aclamativo ao Evangelho, concluindo-se quando o proclamador, padre ou diácono, estiverem prontos para o início da saudação. Isto significa que, havendo incensação, o canto aclamativo é concluído com o término da incensação

Aclamação ao Evangelho pós-proclamação
Além da aclamação ao Evangelho, ritualizada antes da sua proclamação, existe também uma aclamação ao Evangelho realizada depois da proclamação do Evangelho. Em muitas  comunidades, esta aclamação pós-proclamação do Evangelho é feita com um aplauso, como que aplaudindo quem falou. O ideal seria aclamar o Evangelho proclamado com uma canção de compromisso relativo ao Evangelho apenas proclamado. Neste caso, a canção ou refrão (sempre breve) poderia ter também relação com a homilia. Mas, para isso é necessário uma boa sintonia entre o padre e sua equipe de celebração.
 Outra proposta seria aclamar a pós-proclamação do Evangelho com um refrão orante, cantado de modo mais "silencioso", mais meditativo, para permitir que a semente do Evangelho cai no coração dos celebrantes,  preparando-os para ouvir a homilia. 
Serginho Valle 
2016 


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Participe. Deixe seu comentário aqui.